www.MAGUEIJA.com | Magueija / Fórum

Caro utilizador, para poder ver todos os tópicos e fotos disponíveis do Magueija/Fórum terá de se registar. Até já...

Autor Tópico: "HABEMUS PAPAM"(2013)  (Lida 6307 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline 117

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 5583
Re: " Nunca " vi pessoa assim!...
« Responder #15 em: Novembro 22, 2013, 07:17:30 pm »

O semanário EXPRESSO divulgou hoje a sua escolha para Personalidade Internacional do Ano 2014.
A votação interna recaíu sobre a figura incontornável do Papa FRANCISCO.
Em apenas 8/9 meses, este Pontífice provocou uma lufada de ar fresco sobre a Igreja e sobre o Mundo.
A expectativa é grande.
Conta com o aconselhamento periódico de 8 Cardeais por si escolhidos, provenientes de todos os continentes.
Para Secretário de Estado do Vaticano foi buscar um Arcebispo pouco conhecido, Pietro Parolin, Núncio Apostólico na Venezuela e, por conseguinte, liberto de influências da Cúria Romana.
Foi, apenas, mais uma decisão inesperada e desconcertante do sucessor de Bento XVI.

Offline 117

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 5583
Re: " Nunca " vi pessoa assim!...
« Responder #16 em: Dezembro 17, 2013, 05:23:48 pm »

A amiga Orquídea incluíu já o PAPA entre os participantes deste FORUM, ao felicitá-lo pelos 77 (os tais 2 machadinhos !!!).
Muito nos honra esta entrada directa.

Estamos perante O PAPA DO DESASSOSSEGO:

 - pela novidade dos seus gestos e reflexões;
 - pela coragem de fazer jus ao nome que escolheu - FRANCISCO;
 - pela autenticidade duma vida dedicada aos mais desprotegidos;
 - pela simplicidade com que aborda cristãos e não-cristãos, tendo para todos uma palavra de misericórdia e esperança;
 - pelo reconhecimento duma Igreja demasiado centralista e de sacristia;
 - pela abertura aos grandes problemas sociais e insistente enfoque  na FAMÍLIA e nas suas actuais tribulações;
 - enfim, pela atitude continuada de falar e abraçar o mundo moderno - por palavras e pelo exemplo.

Sendo o primeiro jesuíta a ascender ao trono de São Pedro, orgulha-se da "marca inaciana" em que foi formado e da origem em terras do fim do mundo, concretamente na sofrida América Latina.
« Última modificação: Dezembro 17, 2013, 05:30:24 pm por 117 »

Offline Trevo

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 4248
Re: " Nunca " vi pessoa assim!...
« Responder #17 em: Dezembro 19, 2013, 01:00:25 pm »

O Papa Francisco está realmente de PARABÉNS pelo seu aniversário, amiga Orquídea!
Como diz o 117, o Santo Padre já faz parte do Fórum Magueija!
Ele é uma inspiração para todo o mundo!

Offline 117

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 5583
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #18 em: Fevereiro 22, 2014, 11:09:04 pm »


                                            OS CROISSANTS MORNOS DO PAPA

«A sala de refeições da Casa Santa Marta, outrora com pouco movimento, agora está sempre cheia. As mesas raramente têm lugares livres desde que Francisco optou por viver na famosa casa de hóspedes do Vaticano. É que entre os comensais está o próprio Papa. Ao lado do refeitório principal há uma sala reservada para convidados especiais, mas, na maioria dos casos, Francisco prefere tomar as refeições na sala grande, junto dos outros hóspedes.

A mesa do Papa é sempre a mesma e está colocada a um canto da sala, mas já aconteceu o sucessor de Pedro sentar-se de surpresa num lugar vago de outras mesas, conversando de surpresa e animadamente com os outros comensais. O serviço, tipicamente italiano, inclui primeiro e segundo pratos, mas – tal como os outros hóspedes - Francisco levanta-se para ir ao "buffet" servir-se de salada e outros acompanhamentos e, sempre que passa entre as mesas, não resiste e mete conversa com quem está sentado.

Quem vive na Casa Santa Marta garante que o clima é muito cordial e bem-disposto. Mas os homens da segurança têm agora mais dores de cabeça, porque a rotina não encaixa no "estilo Bergoglio" e, por isso, nunca se sabe o que pode acontecer.

Há dias, durante o pequeno-almoço, o Papa não estava na sua mesa habitual, nem em qualquer outro lado. Começou a gerar-se uma grande agitação, com vários homens de fato escuro e agentes de segurança enervados a passar revista a toda a casa. Onde estava o Papa? Por onde se teria metido? Toda a gente foi interrogada, a casa passada a pente fino, mas nada! Depois de uns valentes minutos de angústia, descobriram-no finalmente. Bergoglio caminhava pelo jardim, com passada decidida e um saco de papel na mão. Quando finalmente os homens da segurança lhe falaram do susto devido à sua ausência inesperada, Francisco riu-se e explicou que ia ao mosteiro Mater Ecclesia, onde vive Bento XVI, levar-lhe uns croissants mornos, "acabadinhos de fazer, como ele gosta».

É assim este Papa: terno e atencioso com todos. E tão depressa leva bolos quentes ao seu vizinho Ratzinger, como não hesita em pegar no telefone e dar os parabéns aos seus amigos e, se não atendem, deixa afectuosos recados no voicemail do telemóvel. Dedica mais horas a saudar, abraçar e beijar pessoas de todas as idades do que a falar e a ler discursos. Preocupa-se sobretudo com o lado humano e concreto das pessoas com quem se cruza, ao ponto de ter pedido à mãe de um bebé acabado de beijar que lhe pusesse um chapéu porque tinha a cabeça muito quente, ou ainda, no caso de um outro pequenino que chorava com fome, devolveu-o à mãe para ela amamentar o bebé, mesmo ali, na Praça de São Pedro! E como é um Papa "todo-o-terreno", tão preocupado com o quotidiano da vida terrena quanto o é com a vida eterna e salvação de cada um, a misericórdia é talvez a sua palavra preferida, porque remete para a esperança e alegria.

Se pudesse, Francisco gostaria de abraçar todos, "com amor e ternura como fazem as mães" – tal como explicou numa entrevista, arqueando os braços como se segurasse um bebé – porque "é assim que deve ser a Igreja: dar carinho, cuidar e abraçar". E não é este também o melhor retrato de Francisco?

                                              (Aura Miguel)


Offline Liliana Pereira

  • Visitante participativo
  • **
  • Mensagens: 56
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #19 em: Fevereiro 28, 2014, 09:18:42 pm »
Amigo 117,

Desconhecia esse texto "Os Croissants mornos do Papa". É um bonito episódio. Li o texto com alegria e senti-me em família. É um Papa que nos acolhe a todos com a sua simplicidade e ternura.

Offline

  • Utilizador frequente
  • ***
  • Mensagens: 146
  • Comunicar é viajar à descoberta da Vida...
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #20 em: Abril 11, 2014, 11:54:43 am »


Amigo 117,

Eis um episódio grandioso... na sua simplicidade!!!!

Obrigado pela partilha.

Offline Trevo

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 4248
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #21 em: Abril 11, 2014, 04:37:53 pm »


A nossa sociedade tão individualista/egocentrista/ tão ensimesmada, precisa tanto destes pequenos gestos que rasgam horizontes e nos ajudam a olhar mais além...
« Última modificação: Abril 12, 2014, 10:37:32 am por 117 »

Offline

  • Utilizador frequente
  • ***
  • Mensagens: 146
  • Comunicar é viajar à descoberta da Vida...
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #22 em: Abril 12, 2014, 05:29:44 pm »
Amigos,

Aqui deixo um artigo retirado do "dn" de hoje, com tratamento texto de minha responsabilidade,
mas sem alterar o original.

E, com o 25 Abril aí a chegar, relembro uma frase desse tempo:
"...  o que faz falta é avisar a malta...!!!!"




"Francisco e o 25 de Abril

por ANSELMO BORGES

1. A fotografia percorreu mundo: o Papa Francisco de joelhos, diante de um padre no confessionário, a confessar-se à vista de quem estava.
Sabia-se que o Papa também peca e portanto se confessa.
Mas agora está mesmo lá a confessar-se normalmente, como qualquer católico.
Afinal, também é pecador, como repete constantemente, e tem dúvidas e engana--se como toda a gente, não é infalível. É simplesmente um homem, que acredita no perdão de Deus. E quer melhorar a sua vida, tanto mais quando tem uma imensa responsabilidade perante a humanidade inteira.

Pouco depois, na semana passada, Francisco deu uma entrevista a um grupo de cinco estudantes católicos belgas de comunicação.
E foi-lhes dizendo, textualmente: "Enganei-me e engano-me.
Diz-se que o ser humano é o único animal que cai duas vezes no mesmo sítio. Os erros foram grandes mestres de vida. Não diria que aprendi com todos os meus erros; com alguns, não, também sou casmurro. Mas aprendi com muitos outros erros e isso faz-me bem." Entre os equívocos na sua vida recorda que, quando ainda jovem, com 36 anos foi nomeado superior da Companhia de Jesus, cometeu erros "com o autoritarismo".
Depois, deu-se conta de que "é preciso dialogar, escutar o que os outros pensam".

Já ouviu dizer : "Este Papa é comunista!", por causa do seu discurso sobre os pobres, mas esclarece que não. "Não, esta é a bandeira do Evangelho, a pobreza sem ideologia, os pobres estão no centro do anúncio de Jesus."

Confessa que é feliz, com uma grande paz, apesar dos problemas. "Sempre houve problemas, mas esta felicidade não vai embora com eles." Lamenta é que "neste momento da história o ser humano foi retirado do centro", sendo o seu lugar ocupado "pelo poder e pelo dinheiro".
Referindo o desemprego dos jovens, arremete contra "uma cultura do descartável": o que não serve a globalização reinante deita-se fora: "Os jovens são expulsos, são expulsas as crianças, não queremos filhos, só famílias pequenas, e são expulsos os velhos, muitos deles morrem com uma eutanásia oculta, porque não se cuida deles."
Mas está confiante: ainda na Argentina, falou com muitos políticos jovens e comprovou que, de direita ou de esquerda, falam "com uma nova música, um novo estilo de política". E faz uma pergunta: "Onde está o teu tesouro?" Porque, "onde estiver o teu tesouro, aí estará o teu coração", como diz o Evangelho. E responde: pode estar no "poder, no dinheiro, no orgulho" ou na "bondade, na beleza, no desejo de fazer o bem".2. Pelo menos 80% dos portugueses ainda se consideram católicos, e é nesse pressuposto que faço uma breve reflexão.

Há uma herança indiscutivelmente imensa e positiva do 25 de Abril. A democracia, as liberdades, os direitos humanos, erradicação do analfabetismo, algum desenvolvimento, uma nova consciência de cidadania... são bens inestimáveis.
Mas muita coisa correu mal, de tal modo que a gente pergunta como é que, tendo podido fundar um país moderno, se está onde nos encontramos.
Incompetência e irresponsabilidade política, ganância desmesurada, anteposição de interesses próprios e partidários ao bem comum, cumplicidades entre partidos e negócios, investimentos irracionais, corrupção, justiça inoperacional, multiplicação cega de instituições de ensino superior e perda de autoridade nas escolas, consumismo hedonista leviano, um tsunami demográfico, abismo cada vez mais fundo entre os muito ricos e os pobres, incapacidade de pensar o futuro com um projeto viável para Portugal... eis alguns dos responsáveis.

Será preciso parar. Para pensar - do latim, pensare: pesar razões, também em conexão o penso para cura das feridas. Para confessar os erros e aprender com eles: é espantosa a "inocência" de comentadores que falam como se a maioria não tivesse estado no poder.

E a Igreja oficial precisa, tornando-se verdadeiramente livre, acima de interesses e partidos, de ser mais interventiva enquanto voz político-moral, iluminada e iluminante."

« Última modificação: Abril 13, 2014, 12:43:00 am por tó »

Offline 117

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 5583
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #23 em: Abril 12, 2014, 08:12:09 pm »

Sobre as vozes cimeiras da Igreja Portuguesa comentou (há dias) o Bispo Resignatário de Setúbal, D. Manuel Martins:

 - «no CREDO costumamos expressar creio na Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica;

 - «o medo leva a que pudéssemos pronunciar, mais propriamente: creio na Igreja Una, Santa, Católica, Apostólica e Adormecida.

Com 87 anos podia refugiar-se no silêncio.
Esta intervenção prova a sua lucidez e vontade de sacudir algum marasmo.
Temos já, felizmente, outros Bispos muito próximos do seu povo.
O alerta recente do Papa, dirigido a um grupo de novos Cardeais, vai fazendo o seu caminho: «a vossa escolha não é uma promoção, mas um serviço».
« Última modificação: Abril 12, 2014, 08:25:13 pm por 117 »

Offline Trevo

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 4248
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #24 em: Maio 10, 2014, 01:58:06 am »

Foi no passado mês de Abril, dia 27, que o Papa Francisco canonizou dois Papas seus antecessores, João XXIII e João PauloII.
Pela primeira vez dois Papas são santificados ao mesmo tempo que um Papa e o seu antecessor assistem juntos a tal cerimónia.

A fé é algo que se não discute. Ou se tem ou não se tem, embora todos os dias se tenha que lutar por ela. Percebo quem não tem fé e admiro quem, sem esse suporte, vive a sua vida com a maior dignidade.

Talvez por tudo isto, gostaria muito de ter assistido a estas cerimónias. Mas já me dou por feliz de ter vivido o tempo suficiente para, através da televisão, ter podido assistir a esta canonização.

Eu sei que estas palavras só tocam uma parte daqueles que me leem. Mas o testemunho também serve para que aqueles que não acreditam possam entender aqueles que creem.
« Última modificação: Maio 10, 2014, 02:18:15 am por Trevo »

Offline 117

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 5583
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #25 em: Maio 13, 2014, 05:04:54 pm »

Na Semana Santa 2014 vários gestos do Papa Francisco correram mundo.
Talvez este acto de humildade, nunca antes visto, mereça especial destaque.
Quem o acompanhou desde o altar para que entrasse num confessionário e se colocasse, também, à disposição da multidão que enchia a Basílica de São Pedro, para o Sacramento da Reconciliação ... nunca sonharia que o Sumo Pontífice lhe iria escapar, correndo a ajoelhar-se perante um confessor.
Quis deixar bem claro que, antes de eleito sucessor de Pedro, é humano e, como tal, necessita de abrir seu coração à Divina Misericórdia.
« Última modificação: Maio 13, 2014, 05:24:43 pm por 117 »

Offline Trevo

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 4248
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #26 em: Julho 02, 2014, 05:42:33 pm »

Um Homem de Deus que nos surpreende a cada dia que passa!

Offline Malmequer

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 1579
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #27 em: Outubro 01, 2014, 05:27:10 pm »

Não resisti a transcrever esta notícia:

Um solidéu (chapéu) usado pelo Papa Francisco foi vendido no eBay por mais de 89 mil euros, depois de o Sumo Pontífice ter sido convencido num programa de televisão a fazê-lo para fins solidários, conta o The Independent. Papa foi intercetado durante uma das suas audiências habituais no Vaticano pelo apresentador do programa italiano Le Iene, que lhe ofereceu um chapéu novo e lhe pediu que lhe entregasse o que estava a usar naquele momento. Ao perceber que o novo chapéu lhe servia, o Papa cedeu à troca.

O apresentador colocou então o solidéu de Francisco à venda no eBay, com o intuito de angariar dinheiro para uma causa humanitária na República Democrática do Congo.

Em dois dias, as ofertas chegaram aos 80 mil euros, tendo a oferta final ficado pelos 89 mil euros, aproximadamente.
 -+~+ -+~+ -+~+
« Última modificação: Outubro 01, 2014, 06:58:38 pm por 117 »

Offline Orquídea

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 2586
Re:"HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #28 em: Outubro 01, 2014, 10:06:40 pm »
  A editora Guerra & Paz anunciou hoje a publicação, no dia 08 de outubro, do livro "Francisco, de Roma a Jerusalém", de Henrique Cymerman e Jorge Reis-Sá.
A primeira visita pastoral do papa Francisco fora de Itália foi à Terra Santa, em maio passado. Este livro faz o relato desta viagem, durante a qual o sumo pontífice convidou judeus e muçulmanos a orar juntos, com ele, pela paz.
Segundo o mesmo comunicado, esta é "uma história escrita, lado a lado, por um judeu e por um católico, cujos caminhos se cruzaram ao encontrar Francisco. O mais importante relato vivo do acontecimento que só foi possível pela mão daquele que melhor encarna as palavras de Santa Catarina de Sena: 'o doce Cristo na Terra'".
« Última modificação: Outubro 01, 2014, 10:10:07 pm por Orquídea »

Offline 117

  • Moderador
  • Utilizador muito participativo
  • *****
  • Mensagens: 5583
Re: "HABEMUS PAPAM"(2013)
« Responder #29 em: Fevereiro 14, 2015, 11:21:07 am »

Disse o Papa Francisco no Consistório de 2014, dirigindo-se aos novos Cardeais:

«A vossa escolha não é uma promoção, mas um serviço».

Estas palavras ressoaram de novo na Basílica de São Pedro, na manhã deste sábado, quando Sua Santidade enriqueceu o Colégio Cardinalício com 14 novos membros, alguns deles vindos das periferias.
Alegramo-nos todos por o Governo da Igreja Universal se cingir cada vez menos à velha Europa e passar a contar com vozes dos 4 cantos da Terra.

O segundo a ajoelhar-se perante o Papa foi D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa.
É praticamente consensual que a Igreja Portuguesa ficou ali dignamente representada, dada a estatura moral e intelectual do novo servidor da Comunidade Cristã e colaborador próximo do Papa.

As imagens que aqui anexo pretendem sublinhar, uma vez mais, a revolução tranquila encetada por JORGE BERGOGLIO, compreensivelmente demorada, mas com a bússola orientada para o exemplo do sucessor de Pedro.
« Última modificação: Fevereiro 14, 2015, 11:53:19 am por 117 »